quarta-feira, 28 de setembro de 2022

Light of Faith / Light in the Dark (Light of Faith / Light in the Dark) 1922

Lon Chaney interpreta um ladrão de bom coração que se apaixona por Bessie MacGregor (Hope Hampton, estrela e produtora), que foi acolhida por uma rica matriarca da sociedade depois de ser atropelada pelo seu automóvel. Ele rouba um cálice (o Santo Graal?) com fama de ter poderes de cura na esperança de restaurar a saúde de Bessie. 
"The Light of Faith" é a versão abreviada de "The Light in the Dark", um filme que se acreditava perdido até ser encontrado há alguns anos. Esta versão abreviada foi preparada em 1927 por um grupo religioso e é a versão mais vista. Tem 40 minutos a menos que a versão original.
Durante as filmagens, Chaney e o co-argumentista Pelley tornaram-se amigos rapidamente, embora o seu relacionamento aparentemente tenha esfriado no final da década. Pelley era um praticante do ocultismo que acreditava numa profecia revelada a ele em 1929 que ligava a sua inevitável ascensão ao poder com a de Adolf Hitler. Formou uma milícia cristã chamada Silver Shirts e previu uma nação onde os afro-americanos seriam reescravizados e todos os judeus colocados em guetos 'murados'. Os relatórios divergem sobre a resposta do nazismo a Pelley, mas alguns afirmaram que Hitler planeava torná-lo o Führer americano depois de conquistar os Estados Unidos. Clarence Brown era o homem atrás das câmaras, numa das suas primeiras obras.

sexta-feira, 16 de setembro de 2022

Shadows (Shadows) 1922

Yen Sin, um humilde chinês, é levado para uma praia depois de uma tempestade e vê-se como um estranho na comunidade pesqueira profundamente cristã de Urkey. Yen Sin decide ficar, apesar do seu status de 'pagão' desprezado, apenas para revelar a hipocrisia no meio de uma comunidade hipócrita.
Por esta altura Lon Chaney era já uma grande estrela, um actor do cinema mudo que, através das suas próprias caracterizações, se transformava em personagens grotescos e torturados. Neste filme, realizado por Tom Forman, um actor que se passou para trás da câmara onde realizou um bom punhado de filmes, a forma como o seu personagem se insinua num ambiente hostil, nunca perdendo a sua dignidade, é revigorante. 
"Shadows" é um filme muito poderoso, que nos atrai para a sua história lentamente, quase sedutoramente. Uma história sobre preconceitos raciais, orgulho, amor, tolerância, traição, amizade e espiritualidade, algo que não era muito comum encontrar num filme de 1922.

quarta-feira, 7 de setembro de 2022

The Ace of Hearts (The Ace of Hearts) 1921

Uma sociedade secreta realiza uma reunião para determinar o que fazer com um homem poderoso e perigoso que eles já vêm a estudar de perto. Todos concordam que ele merece morrer. Farralone e Forrest são dois membros da sociedade que estão apaixonados por Lilith, a única integrante feminina do grupo, mas esta não quer nenhum deles, preferindo dedicar-se à causa do grupo. Quando o grupo se reúne novamente e distribui cartas a todos os membros, Forrest tira o ás de Copas, o que significa que ele será o responsável pelo assassinato. 
Drama invulgar interpretado por Lon Chaney, aqui no papel de Farralone. Pelo menos desta vez as suas mais conhecidas habilidades não são necessárias, porque este não é um papel a adicionar à sua galeria de grotescos. Farralone é um homem vulgar, envolvido num negócio extraordinário. Pelos padrões de hoje em dia, o grupo seria considerado um grupo de vigilantes, ou mesmo terroristas urbanos, que se determinam como Juízes, júris e executores contra os autocratas ricos que enchem os bolsos às custas das pessoas vulgares.
Com Wallace Worsley novamente a dirigir Chaney, depois de "The Penalty" (1920), que divide o principal papel com Leatrice Joy e John Bowers, a interpretar uma personagem conflituosa cheia de oscilações emocionais. 

segunda-feira, 29 de agosto de 2022

The Penalty (The Penalty) 1920

 Um menino ferido é desnecessariamente mutilado por um jovem Dr. Ferris (Charles Clary). Um médico experiente diz-lhe que não era necessário amputar as pernas do rapaz, mas promete ficar calado sobre a negligência. O menino acamado ouve a conversa e conta aos pais, no entanto a revelação é descartada como causa do delírio por contusão. 27 anos depois o rapaz torna-se na mente criminosa por detrás do gangster Frisco, de alcunha Blizzard.
A interpretação de Chaney como Blizzard é um tour-de-force, que foi alcançado através polias dolorosas, cintos, e um arreio que segurava as pernas atrás dele. Por causa da extrema contorção e desconforto do actor, as cenas toram filmadas em tomadas curtas. O primeiro grande papel como protagonista de Lon Chaney mostra o caminho dramático e contorcido que ele tomaria para se tornar no principal atrativo dramático da década. 
Realizado por Wallace Worsley, o filme vai buscar muita inspiração ao recente expressionismo alemão, que estava a dar os seus primeiros passos. Worsley seria mais uma figura importante na carreira de Lon Chaney. Trabalhava aqui com ele pela primeira vez, e voltaria a trabalhar em mais dois dos filmes mais importantes de Chaney.

sexta-feira, 19 de agosto de 2022

Outside the Law (Outside the Law) 1920

 Mais uma colaboração entre Tod Browning e Lon Chaney, e embora Chaney tenha aqui dois  papéis, ele não é o protagonista, mas sim, mais uma vez, Priscilla Dean, a preferida do realizador nesta fase da sua carreira. Dean é Silky Moll, filha do mafioso Silent Madden (Ralph Lewis) e ambos estão a tentar reformar-se sob a orientação do mestre Chang Lo (E. Alyn Warren). Black Mike Sylva (Chaney), interrompe a reforma dos anteriores ao tramar Silent Madden por assassinato, de modo que Silky Moll agora tem um pai condenado injustamente.
Algumas imagens formidáveis de Chinatown em São Francisco, e alguns tiroteios emocionantes. Não tem o toque pessoal dos filmes posteriores de Browning, mas é um entretenimento interessante. A aqui jovem Anna May Wong é deslumbrante nas sequências de Chinatown, e ao segundo papel de Chaney, como o ajudante de Chang Lo, com os chineses a serem tratados com mais respeito do que em outros filmes da época.
Leo McCarey, que viria a ser um realizador de destaque a partir de meados da década de trinta, e realizar filmes como "Going My Way"(1944), "The Awful Truth" (1937)m "An Affair to Remember" (1957), seria um dos realizadores assistentes de Browning.

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

sexta-feira, 29 de julho de 2022

The Wicked Darling (The Wicked Darling) 1919

 Uma jovem sem sorte, apanha um colar de pérolas da rua depois de uma socialite o deixar caír. Perseguida pela polícia, a jovem refugia-se em casa de um homem rico, que perdeu todo o seu dinheiro. Depois dos dois conversarem, ela decide mudar toda a sua vida e seguir em frente. 
Romance policial sentimental, marcou a primeira colaboração entre o realizador Tod Browning e a futura estrela Lon Chaney, com quem o actor participou em alguns dos seus filmes mais importantes, incluindo "The Unknown", e o filme perdido mais famoso de sempre "London After Midnight" (1927). Era um projecto ainda muito diferente das futuras colaborações dos dois, e como Chaney ainda não era famoso, ficou apenas com o terceiro lugar das interpretações, mas um papel importante.
Chaney não desaponta. É um ladrão de pequeno porte capaz de actuar apenas sobre os fracos e impotentes na base da escala social. O papel de valentão já era conhecido por si nesta altura da sua carreira, mas como sempre era excelente a transmitir toda a vilania apenas com um sorriso ou olhar. A protagonista era Priscilla Dean, uma estrela nos seus dias, conhecida por ter sido a protagonista no serial da Universal "The Grey Ghost" (1917).

quinta-feira, 21 de julho de 2022

The Scarlet Car (The Scarlet Car) 1917

Um caixa idoso encontra uma grande discrepância nos livros do banco onde trabalha. Ao confrontar o presidente da instituição e o seu filho, há uma discussão violenta e estes agridem-no deixando-o como morto. Isto vai fazer com que os bandidos arranjem uma forma de tirá-lo do caminho e fazerem com que ele fique com as culpas.
Mais um passo para o estrelato da futura estrela Lon Chaney, neste thriller policial dirigido por Joseph de Grasse, com uma boa fatia de melodrama e romance. Chaney agarra o papel do caixa do banco, e no final do filme consegue roubar as atenções para si.
É dos poucos filmes de Chaney que se encontram disponíveis do período anterior a 1920, e mesmo assim a versão disponível tem apenas 40 minutos, sendo mesmo assim possível seguir toda a história. A maioria das fontes cita um tempo original de 51 minutos, embora algumas fontes sejam da opinião que falta cerca de uma hora de filme. Dizia-se que até aqui Chaney já tinha entrado em 100 filmes, na maioria curtas metragens, mas uma boa parte delas já tinha desaparecido, ou não foi possível provar que existiam. 

quarta-feira, 13 de julho de 2022

Suspense (Suspense) 1913

Abandonada numa casa de campo isolada pela emprega, uma mãe deve proteger-se a si própria e ao seu bebé de um vagabundo invasor, enquanto o marido vem para casa num carro roubado para salvá-los. 
Lois Weber foi a primeira mulher a filmar uma longa metragem, um trabalho nada fácil num tempo em que o lugar da mulher era a trabalhar em casa, e era preciso que uma mulher provasse o seu talento indiscutível para que tivesse direito a realizar. Seriam trabalhos como esta curta-metragem que levariam Weber a realizar esse seu primeiro filme dois anos depois. 
Em "Suspense" ela também aparece à frente da câmara no papel da donzela em perigo. Weber faz um belo trabalho na construção do suspense com a montagem paralela. Em suspense seria pela primeira vez usada uma cena triptica, em que são mostradas ao mesmo tempo um três peças de acção num único ecrã.
É considerada a primeira participação de Lon Chaney no cinema, baseado numa curta aparição, não creditada, que na verdade nunca foi confirmada que era ele.

quarta-feira, 6 de julho de 2022

Lon Chaney: The Man of a Thousand Faces

 O seu nome original era Leonidas Frank Chaney, mas ficou conhecido como Lon Chaney, um actor cuja versatilidade e performances comoventes até mesmo nos personagens mais macabros são clássicos do cinema mudo. 
As habilidades de Chaney como actor de cinema mudo foram aprimorados durante a infância, quando aprendeu a comunicar com os pais surdos através de expressões faciais e linguagem de sinais. Ainda jovem trabalhou em vários biscates, até se tornar actor aos 19 anos numa peça que escreveu com o irmão. Depois de vários anos em tournée e um sucesso apenas moderado conhece a actriz e cantora Cleva Creighton, acabando por casar com ela, tendo trabalhado os dois juntos com o filho. Sua carreira no teatro descarrilou em 1913, quando Cleva tentou suicidar-se e o subsequente divórcio, ao mesmo tempo que Chaney se estreava no cinema, primeiro em pequenos papéis, depois tornando-se numa lenda, como iremos ver neste ciclo. 
Nos próximos tempos iremos ver os filmes mais relevantes de Lon Chaney. Espero que gostem. Nada como começarmos com o vídeo embaixo.

terça-feira, 28 de junho de 2022

O Prisioneiro de Zenda (The Prisoner of Zenda) 1979

O idoso Rei Rudolf da Ruritânia morre num acidente de balão e o herdeiro, príncipe Rudolf, que se encontra em Londres, torna-se alvo do seu irmão, o Duque Michael, que quer matá-lo para assumir a coroa. Na viagem de Londres até à Ruritânia, Rudolf é ajudado pelo cocheiro Syd Frewin, um sósia que toma o seu lugar.
A habilidade do comediante Peter Sellers em desempenhar vários papéis no mesmo filme tornou-se uma muleta em alguns filmes do final da carreira do actor, incluindo "A Vingança da Pantera Cor de Rosa", contando com o truque de esconder Sellers atrás de acentos patetas, e fantasias ainda mais patetas. Em "O Prisioneiro de Zenda" Sellers interpreta um monarca em extinção e o seu sósia plebeu. Embora o romance original de Anthony Hope no qual o filme se baseia tenha uma narrativa bastante sólida, que a história tenha sido adaptada várias vezes,  mas aqui os argumentistas optaram pela sátira, que por vezes deixa um pouco a perder. 
Realizado pelo americano Richard Quine, que termina a sua carreira com os dois mesmos filmes de Peter Sellers, tinha no elenco de apoio nomes como Lynn Frederik, Lionel Jeffries, Elke Sommer, Jeremy Kemp, entre outros. 

terça-feira, 21 de junho de 2022

A Vingança da Pantera Cor-de-Rosa (Revenge of the Pink Panther) 1978

O empresário e traficante francês Douvier organiza um atentado contra a vida do Inspetor Closeau, como forma de provar sua capacidade aos mafiosos de Nova Iorque com os quais deseja fazer negócios ilícitos. Com o carro que dirigia explodido, Closeau é dado como morto, mas resolve continuar nessa condição para tentar descobrir quem o atacou. A notícia da sua morte "cura" instantâneamente o ex-chefe de Closeau, o Comissário Dreyfuss, que sai do hospício e volta ao seu cargo encarregado da mesma missão.
Sexto filme da série "Pink Panther". e último, pois Peter Sellers faleceria pouco tempo depois. Estava previsto ainda mais um, chamado "Romance of the Pink Panther", que não chegou a ser feito pelo falecimento de Sellers. Embora a franquia já não tivesse nos seus melhores dias, era difícil encontrar uma série de filmes tão regular ao longo dos anos. 
Novamente muitas piadas visuais para manter o humor, e disfarçar o argumento algo previsível. Blake Edwards conta com o seu argumentista do costume, Frank Waldman e um Ron Clark que vinha da televisão. O vilão, sempre bem caracterizado era Robert Webber, e o elenco contava ainda com alguns nomes de peso: Herbert Lom, Burt Kwouk, Dyan Cannon e Robert Loggia.

domingo, 12 de junho de 2022

A Pantera Volta a Atacar (The Pink Panther Strikes Again) 1976

O inspetor chefe Charles Dreyfus apossa-se de uma arma letal e ameaça destruir o mundo. A sua única exigência para evitar a catástrofe é que o incompetente inspetor Clouseau seja exterminado. Mas a sorte não abandona Clouseau, e os 26 assassinos contratados para acabar com ele não têm sucesso na sua empreitada.
O quarto filme da série da Pantera é muito interessante, embora por esta altura a caracterização da personagem de Sellers estivesse muito dependente das fantasias cómicas desta personagem. O argumento ao estilo de James Bond é divertido, com o outrora chefe de Clouseau, Dreufys, a fugir de uma instituição mental, e a ameaçar com a destruição global caso caso Clouseau não lhe seja entregue, e o filme benefecia muito dos personagens secundários: a rotina alegre e maníaca de Herbert Lom é deliciosa, e Lesley-Anne Down também está muito bem como a agente russa.
Mão há muito mais a dizer, porque o filme cumpre com tudo como os restantes filmes da série até aqui. A realização certeira de Blake Edwards, a banda sonora de Henry Mancini, que lhe valeria uma nomeação ao Óscar por melhor música, e tudo no sitio certo. 

sábado, 4 de junho de 2022

Um Cadáver de Sobremesa (Murder by Death) 1976

Os acontecimentos misteriosos em "Murder By Death" acontecem num velho castelo sombrio, perpetuamente envolto em neblina e tempestades, no final de uma estrada longa e sinuosa e do outro lado de uma ponte frágil. A campainha toca com um grito penetrante de mulher. O mordomo (Alec Guinness) é cego, o cozinheiro é surdo e mudo, e o excêntrico milionário anfitrião, Lionel Twain (Truman Capote), é uma personagem sinistra. Os convidados para esta festa misteriosa são um grupo familiar - paródia aos cinco maiores criminologistas do mundo. Eles incluem Sidney Wang (Peter Sellers), o famoso detective chinês; Sam Diamond (Peter Falk), o detetive particular de San Francisco; Milo Perrier (James Coco), o gordo detetive belga; Miss Marbles (Elsa Lanchester), a avó inglesa; e Dick e Nora Charleston (David Niven e Maggie Smith), frios como pepinos e nunca sem um martini nas mãos. Irá acontecer um crime no castelo, e os detectives terão de descobrir o assassino.
Realizado por Robert Moore, com um argumento da autoria de Neil Simon, numa altura em que cada filme que pegava transformava num sucesso, e durante a década de setenta conseguiu mesmo três nomeações para o Óscar num curto espaço de 3 anos, é uma paródia aos filmes de detectives que estavam então muito em moda durante aquele período, uma paródia que apesar de não ter sido muito bem concebida era facilmente vista por quem não conhecia os filmes a serem parodiados.
No meio de um elenco com tantas estrelas, é Alec Guiness quem acaba por colocar o filme no bolso, no papel do mordomo cego. 

sexta-feira, 27 de maio de 2022

O Regresso da Pantera Cor-de-Rosa (The Return of the Pink Panther) 1975

O diamante "Pantera Cor de Rosa" é roubado e apenas uma pista é deixada para trás - uma luva branca, uma assinatura exclusiva do mundialmente famoso ladrão de jóias conhecido como "O Fantasma". O ladrão, há alguns anos reformado, torna-se imediatamente o suspeito número um na lista do Inspetor Closeau, mas desta vez ele está inocente e, numa tentativa de limpar o seu nome, decide procurar o verdadeiro ladrão por meios próprios, ao mesmo tempo que lança o Inspetor Closeau numa caça aos gambozinos. Os métodos absurdos de Closeau levam o Inspetor Chefe Dreyfus à beira da loucura, ao ponto de este equacionar o assassinato de Closeau, para se livrar dele de uma vez por todas!
Em meados da da década de setenta Peter Sellers e o realizador Blake Edwards precisavam de um grande êxito para sustentar a sua carreira, e a escolha ideal seria fazer mais um filme do inspector Closeau, já que era por isto que eles eram mais conhecidos. Edwards estava a tentar fazer uma série de televisão com a personagem, quando o britânico Sir Lew Grade decidiu que iria adquirir os direitos para a sequela para a sua ITC, e a produção da série se tornou um filme. Um filme que seria muito lucrativo, e que voltaria a colocarem os dois homens juntos na produção de duas novas sequelas antes do final da década. Sem dúvida que este "Return" é a melhor das sequelas dos filmes da década de setenta.
Para tornar este filme em mais do que uma pura sequela, Edwards reuniu um grande elenco de apoio a Sellers. No lugar de David Niven, que tinha feito o papel de Sir Charles no filme de 1963, iriamos encontrar Christopher Plummer, que consegue fazer um ex-ladrão convincente, com os seus desentendimentos com a polícia e o submundo do crime organizado tão emocionantes como engraçados. Catherine Schell era um bom contraponto romântico, e Herbert Lom volta ao seu papel original.

quarta-feira, 18 de maio de 2022

Caiu Uma Rapariga na Minha Sopa (There's a Girl in My Soup) 1970

Peter Sellers é Robert Danyers, um famoso e solteiro apresentador de televisão que já passou dos 40. Especialista em bebidas e comidas exóticas, utiliza o seu poder de playboy para conquistar mulheres. Neste caso, a sua vítima será Marion, a quem conhece em um casamento e por quem se apaixona. Mas ela não está sozinha: o namorado, um bateirista de rock chamado Billy (Nicky Henson), vai querer mantê-la a seu lado.
Uma Goldie Hawn muito novinha, então apenas no seu segundo filme, é a melhor coisa deste "There´s a Girl in My Soup", a lidar muito habilmente tanto com as cenas cómicas como dramáticas. E depois temos Peter Sellers, a trabalhar uma vez mais com o realizador britânico Roy Boulting, com quem já tinha trabalhado em vários filmes menos conhecidos. Boulting escolheu Sellers pelas suas capacidades cómicas, porque o actor não tem uma grande aparência de playboy, e talvez tenha ficado a perder um pouco aqui.
Baseado na peça de Terence Frisby, e claramente a atmosfera teatral e implacável não desmente as origens teatrais. E mesmo com o filme a ser divertido de inicio, não há que negar que se chega a um ponto em que tudo se esgota. É um filme que muitos estariam à espera neste ciclo.
Legendas em espanhol. 

terça-feira, 10 de maio de 2022

A Borboleta Vermelha (I Love You, Alice B. Toklas!) 1968

 Peter Sellers é Harold Fine, um advogado trintão que não está ansioso por chegar à meia-idade, nem por um futuro casamento. Tudo muda quando ele conhece Nancy, uma jovem hippie de espírito livre, inocente e bonita. Decide desistir de tudo e tornar-se um hippie também, mas será que poderá voltar à vida normal quando descobre que a vida de "hippie" é demasiado independente e irresponsável para os seus gostos?
Originalmente lançado em 1968, "I Love You, Alice B. Toklas!" era a interpretação de um estúdio grande de Hollywood sobre a cultura psicadélica emergente. O humor centra-se no momento em que os hippies se encontram com o trabalhador regular das 9 às 5, com Peter Sellers a carregar o filme, num papel sempre intenso e cheio de momentos de boa disposição, apesar do filme, mais de 50 anos depois, estar já bastante datado. 
Um argumento a 4 mãos de dois nomes bem interessantes, Paul Mazursky e Larry Tucker, a dupla que no ano seguinte estaria por trás do enorme êxito "Bob and Carol and Ted and Alice", e a realização a cargo de Hy Averback, um realizador maioritariamente de televisão que fez alguns filmes no final da década de sessenta.

segunda-feira, 2 de maio de 2022

A Festa (The Party) 1968

Hrundi V. Bakshi é um ator desajeitado de origem indiana que está a rodar um filme no deserto. Por causa dos seus erros contínuos é demitido das filmagens. Inesperadamente, ele recebe um convite para participar numa festa sofisticada organizada pelo produtor de seu último filme. Graças a Hrundi, as situações mais loucas ocorrerão durante a festa.
Entre os filmes de sucesso de "A Pantera Cor de Rosa", o realizador Blake Edwards criou outro veículo para Peter Sellers, para mostrar os dons de mímica do actor. Uma vez que Sellers aparece numa festa o filme torna-se num desfile para os vários episódios embaraçosos que afligem o seu personagem excêntrico. Apesar da história simples e das palhaçadas, há um constante foco no nervosismo que assola qualquer pessoa convidada para uma grande festa, tornando o Hrundi V. Bakshi de Sellers uma personagem bastante simpática.
É uma obra hilariante, próxima da genialidade, considerado por muitos como o melhor filme de Edwards, e também o melhor de Sellers, que aqui se revela um dos maiores monstros da comédia de todos os tempos.

segunda-feira, 25 de abril de 2022

Casino Royale (Casino Royale) 1967

Quando o chefe “M” (John Huston) da agência secreta é assassinado, James Bond (David Niven) deixa a reforma de espião para ajudar a esmagar a SMERSH, o grupo de assassinos possivelmente responsáveis. E para proteger a sua verdadeira identidade, o nome de Bond é dado a vários agentes, incluindo Evelyn Tremble (Peter Sellers) e o sobrinho neurótico de Bond, Jimmy (Woody Allen).
"Casino Royale" é a paródia original, estabelecendo os precedentes para os filmes de Austin Powers no final dos anos 90. A presença de cinco realizadores aliada ao enredo excessivamente complicado, torna o filme quase impossível de se seguir. Uma sátira ao mais alto grau, foi o primeiro filme não oficial de James Bond, mas é desnecessário compará-lo a qualquer filme de série. O elenco de celebridades está embaraçosamente em piadas ridiculas atrás de piadas ridiculas, mas o mais valioso do filme é mesmo a banda sonora da autoria de nomes como Burt Bacharach, Herb Albert e Dusty Springfield.
John Huston, Ken Hugues e Robert Parrish foram alguns dos realizadores associados ao projecto, enquanto que o elenco contava ainda com Ursula Andress, Orson Welles, Deborah Kerr, William Holden, Charles Boyer, Jean-Paul Belmondo, Barbara Bouchet, entre tantos outros. A banda sonora conseguiu uma nomeação para os Óscares. 

domingo, 17 de abril de 2022

A Raposa Dourada (Caccia Alla Volpe) 1966

Para executar um milionário roubo, um homem (Peter Sellers) faz-se passar por um realizador de cinema numa vila no interior de Itália, onde a produção de um filme é mero pretexto para a execução do plano.
Uma reunião improvável do realizador italiano de cinema neorealista Vittorio de Sica e do dramaturgo americano Neil Simon, resultou nesta paródia desigual, mas com momentos hilariantes, num filme de assalto. Peter Sellers tem uma interpretação tipicamente estelar no papel principal, interpretando um homem tão autoconfiante nas suas habilidades como um ladrão de classe mundial que prevê abertamente a sua própria capacidade de escapar da prisão caso seja apanhado. Mas o filme acaba por ser roubado por um improvável Victor Mature, no papel de um convencido actor. Longe dos seus tempos áureos, o actor já andava meio arredado do mundo do cinema, e tem aqui um óptimo renascimento. O filme incluía ainda Britt Ekland, Martin Balsam e Akim Tamiroff  à frente de um elenco maioritariamente italiano. 
Curiosamente, De Sica traz-nos uma visão amarga de como a industria cinematográfica explora não apenas os actores, mas as pessoas comuns que se deslumbram com o mundo do cinema.