terça-feira, 22 de outubro de 2013

Shark! (Shark!) 1969



Samuel Fuller ficou furioso quando viu o que os produtores tinham feito ao seu "pequeno filme de aventuras", que foi originalmente tinha sido intitulado Caine. Tentou que o seu nome fosse removido, mas sem sucesso. O que resta é realmente uma confusão, mas tem alguns traços, aqui e ali, do talento e da visão de Fuller. 
Burt Reynolds interpreta - num dos seus primeiros papéis no cinema depois de uma carreira na televisão - como Caine, um traficante de armas que se encontra preso e sem dinheiro numa pequena e seca cidade sudanesa (Fuller filmou no México). Lá, ele conhece o Prof. Dan Mallare (Barry Sullivan) e a sua filha Anna (Silvia Pinal), que tem o hábito de acender cigarros e fixá-los na boca dos homens. Dan e Anna preparam-se para mergulhar em águas infestadas de tubarões para chegar ao local do naufrágio de um navio afundado. Contratam Caine, porque ele parece "dispensável", embora as suas motivações pareçam mudar de cena para cena.
Depois de uma pausa de cinco anos em que trabalhou para a televisão, Fuller assinou contrato com uma co-produção mexicana para escrever e realizador um filme rodado no México, mas passado na costa sudanesa. Na sua autobiografia A Third Face, Fuller fala nas fabulosas refeições na villa do co-produtor mexicano, conhecendo o realizador espanhol Luis Buñuel e podendo trabalhar com um elenco interessante, que incluia a estrela de Buñuel, Silvia Pinal. Burt Reynolds tinha participado num western Spaghetti interessante (Navajo Joe), e participou em alguns filmes de acção americanos, mas o seu grande salto seria "Deliverance", três anos depois. Fuller encontrou a produção mexicana lamentavelmente desorganizada,e não admira todos os problemas que ele viria a ter durante a produção.
Shark! é um filme nascido da ganância de um estúdio de produção. O seu título original (e muito mais apropriado) seria Caine, o nome da personagem principal. A adulteração do filme não ficou pelo nome. Havia uma certa quantidade de infâmia em volta do filme, na altura do seu lançamento. Um dos duplos morreu a filmar uma cena com um tubarão supostamente sedado, e a produtora insensatamente (mas não surpreendentemente) usou isso para promover o filme. Fuller, que já tinha chegado às vias de fato com a produtora ao longo do filme, viu isto como a gota d'água e quis saír. Shark! foi colocado nas mãos do produtor, que começou a remontá-lo e, posteriormente, estragar o filme. Quando viu a montagem final Fuller renegou-o, alegando que o seu trabalho estava irreconhecível. foi então que ele pediu que o seu nome fosse retirado dos créditos, o que foi recusado recusaram.
Filme sem legendas.

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: