quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O Monstro da Lagoa Negra (Creature from the Black Lagoon) 1954



"O Monstro da Lagoa Negra" foi uma entrada tardia na linha clássica dos estúdios da Universal, da franquia de terror. O filme original de Jack Arnold, de 1954, reviveu esta linha de terror, coincidindo com o relançamento de alguns dos clássicos dos anos 30 e 40, nos cinemas e na televisão, e ajudando a inflamar a apreciação duradoura desses filmes, como os clássicos de terror. A criatura, muitas vezes referida nos filmes como o "Gill Man", foi o último dos grandes monstros da Universal, a última novidade para o estúdio do famoso line-up do Drácula , Frankenstein, a Múmia, o Homem Invisível e o Lobisomem. Pode ser um pouco retardatário, mas o filme original de Arnold é um thriller sério, e bem feito. Os efeitos especiais são ásperos, mas surpreendentemente convincentes, mesmo tantos anos depois, com uma profunda caracterização. No entanto, o filme cria um ambiente autoritário de construir lentamente medo e terror. Há uma poesia estranha no filme, particularmente nas suas sequências submarinas misteriosas (supervisionadas pelo diretor da segunda equipa, James C. Havens). Numa das mais surpreendentes e deslumbrantes sequências do filme, a criatura desliza tanto por baixo como por cima da água, banhando a beleza de Kay (Julie Adams) enquanto ela nada ao longo da superfície da lagoa. A perspectiva constantemente muda de shots, com Kay a ser vista por cima, ou do ponto de vista da criatura olhando para ela, e mais potente, assombrando com imagens subaquáticas de ambos os nadadores juntos, traços desajeitados da criatura espelhando o movimento da mulher ao longo da superfície, como se fossem nadando lado a lado, dançando na água. Quando a mulher se vira na água, o seu corpo flexível gira em círculos apertados logo abaixo da superfície, o relógio da criatura treme, e o nosso também. É uma maravilhosa sequência de ballet, tanto assustadora como estranhamente bela, a criatura e a sua presa movendo-se juntos, mas realmente em mundos completamente diferentes.
Kay é membra de uma equipa de investigação que se dirige para a selva amazónica, com o namorado David (Richard Carlson) e o patrão ambicioso (Richard Denning). Esta expedição pretende encontrar mais evidências de uma estranha mão fossilizada, descoberta por Carl Maia (Antonio Moreno), mas em vez disso, encontram uma encarnação viva da criatura, não extinta passados tantos anos, mas isolada e desconhecida num afluente amazónico. A criatura representa, assim, um terror específico para a teoria da evolução - um ser de uma época anterior, que deveria ter morrido há muito tempo, mas em vez disso tem sobrevivido até aos tempos modernos. Jack Arnold abre o filme com um flashback impressionante do início, não só desta história, mas de todas as histórias: a criação do próprio universo, representada em imagens captadas, uma bola brilhante de luz, uma explosão que se parece como células a separarem-se, dividindo-se e multiplicando-se. Este filme de terror científico tem um forte contraste com outros filme de terror dos anos 50, geralmente atribuído aos monstros que aterrorizaram a humanidade por causa dos excessos da invenção humana: a bomba atómica ou outras novas tecnologias. A criatura da lagoa é horrível, porque é na realidade natural, tão natural e normal como um tubarão, um urso ou qualquer outro animal. É perigoso precisamente por isso, porque é apenas uma parte da cadeia alimentar, movimentando-se pelos seus próprios interesses, protegendo-se e atacando por reflexos.
Ao mesmo tempo, esta criatura tem uma enorme sensibilidade estética, e aprecia a presença de uma mulher bonita, tanto como a maioria dos outros monstros do cinema. A sua fascinação com Kay está implícita nas repetidas tentativas de chegar perto dela, e Arnold não faz tanta corrente sexual deste fascínio como faria na sequela. Mas não deixa de ser evidente que a criatura é especialmente agitada por Kay, para finalmente raptá-la no tenso clímax de suspense, em que os outros pesquisadores perseguem a criatura. Arnold é um bom realizador de sequências de suspense como esta, e que o filme está repleto de momentos tensos como a criatura a esconder-se debaixo da água, ou quando estende a mão com garras para raspar a perna de um nadador.
Este seria o primeiro filme da criatura do lagoa negra. Teria duas continuações, que também vamos ver neste ciclo. 

Link 
Imdb

Nenhum comentário: