sábado, 26 de outubro de 2013

A Ameaça (The Thing from Another World) 1951



"The Thing From Another World" é um dos grandes clássicos da sci- fi de terror, um estudo minimalista e tenso de um grupo de homens e cientistas sob pressão militar, cercado por um monstro extraterrestre que pousou numa estação de pesquisa isolada, perto do Polo Norte. O filme foi produzido por Howard Hawks, e embora aparentemente seja a primeira longa-metragem como realizador do editor Christian Nyby, é bem sabido que Hawks estava no local a dar, no mínimo, conselhos abrangentes e, provavelmente, assumindo a cadeira de realizador ele próprio. Embora a premissa da ficção científica seja diferente de qualquer outra coisa na filmografia de Hawks, o filme leva a assinatura e lida com algumas das suas preocupações típicas da estética do realizador. Na verdade, o monstro alienígena aparece apenas esporadicamente, em breves flashes, principalmente obscurecidos pela escuridão. A ênfase do filme não está nos elementos de terror, mas na dinâmica dentro dos grupos profissionais, fazendo o trabalho duro e perigoso no meio deste deserto coberto de neve.
Entre estes homens está o capitão da Força Aérea, Patrick Hendry (Kenneth Tobey), que cumpre o papel de herói romântico, embora , tal como nos filmes de Hawks, os personagens individuais importem muito menos do que o grupo como um todo. A estação de pesquisa é preenchida principalmente com actores menores, pouco conhecidos ( Dewey Martin, James R. Young, Robert Nichols , etc ), incluindo vários recorrentes nos filmes de Hawks, o que só reforça a impressão de que as personalidades individuais destes homens não se destinam a destacar-se. Eles existem apenas como uma parte do grupo e, simbolicamente, como membros da raça humana. Hendry e a sua equipa de militares são convocados para uma estação de pesquisa próxima ao pólo norte depois de uma misteriosa queda de aeronave com um tremendo impacto mesmo a cerca de cinquenta quilómetros de distância da estação. O acidente imediatamente começa a desencadear fenómenos estranhos: as comunicações são interrompidas e os instrumentos de medição dão valores errados, enquanto os contadores de Geiger apanham traços de radiação na vizinhança do acidente. Os homens de Hendry são convocados pelo brilhante cientista Dr. Carrington (Robert Cornthwaite) para ajudar a investigar o local do acidente e determinar o que aconteceu. Claro, a aeronave acidentada não é nenhum avião comum, mas um disco voador, e embora os militares acidentalmente a destruam enquanto tentavam libertá-la do gelo que endureceu em volta dela, eles recuperam o corpo congelado de um dos habitantes da nave, um enorme alienígena preso num bloco de gelo.  
Em breve o alien foge e começa a perseguição em volta da base, em grande parte invisível, alimentando-se do sangue dos habitantes humanos, e dos caninos da base. Mas o foco do filme não é tanto sobre o terror da violência do alien, mas do efeito que a sua mera existência tem sobre as pessoas na base. Carrington vê a criatura como um espécime, uma oportunidade sem precedentes para descobertas científicas e novos conhecimentos. Hendry vê o alien como uma ameaça a ser contida e possivelmente eliminada. E depois também temos Scotty, um repórter ansioso (Douglas Spencer) que vê apenas uma história fenomenal. O alien em si, raramente é mostrado, mesmo depois de emergir da sua prisão de gelo.
Hawks e Nyby passam muito mais tempo com os habitantes da base reunidos, que se amontoam em composições circulares, agrupados em torno de mesas onde os papéis e demonstrações científicas e intermináveis ​​xícaras de café possuem o seu interesse enquanto eles discutem o que fazer com o alien. Estas composições, desordenadas, são puramente Hawksianas e, talvez, a indicação mais óbvia da influência do realizador no filme. Apesar da ameaça iminente, o diálogo é nítido e claro, com os actores a entregarem as suas linhas e características a um ritmo acelerado. A camaradagem entre os homens, principalmente os militares, é estabelecida através das trocas constantes de piadas e brincadeiras, especialmente à custa de Hendry, que os homens têm um interesse na sua assistente Nikki (Margaret Sullivan). Nikki é uma mulher tipicamente Hawksiana, forte e assertiva e capaz de brigar verbalmente com Hendry e até mesmo puxar piadas sobre ele. 
Na segunda parte do filme, Hawks e Nyby lentamente constroem a tensão, comprimindo o pessoal da estação em espaços mais e mais apertados, mantendo o monstro na maioria das vezes fora da vista, mas permitindo a sua presença invisível para espalhar o terror por todo o complexo. Há também o fascínio de tais imagens inesquecíveis como a mão decepada que lentamente volta à vida e começa a flexionar os seus dedos, ou a cama de plantas extraterrestes, alimentadas com plasma humano, que pulsam como se respirassem e chorassem como bébés com fome. Os efeitos especiais são grosseiros e simples, mas estas imagens contribuem para a intensidade minimalista do filme. Considerando-se que esta foi a única contribuição de Hawks para a ficção científica ou para o género de terror, ele prova surpreendentemente ser bastante hábil.
Anos mais tarde, John Carpenter fez um remake deste filme. Considerado um dos melhores filmes de terror dos anos 80.  

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: