sábado, 25 de maio de 2013

O Segredo dos Punhais Voadores (Shi Mian Mai Fu) 2004


Depois do sucesso de "Hero", visualmente deslumbrante e aclamado pela crítica, só se podiam esperar grandes coisas para vir da mente do argumentista-realizador Zhang Yimou, depois de elevar a fasquia dos filmes de kung fu que procuravam a aceitação generalizada nos cinemas dos Estados Unidos, e um pouco por todo o mundo . "House of Flying Daggers" não decepciona quem espera paisagens de tirar o fôlego, figurinos fantásticos, lutas muito bem coreografadas, e uma sumptuosa fotografia, porque a esse respeito, tem quase tudo o tinha sido o filme anterior. Também é uma obra mais acessível, com uma storyline mais simples (embora haja algumas reviravoltas interessantes), bem como menos ênfase na arte e na história que formou parte da história de "Herói", que deixou muitos espectadores um pouco perplexos sobre ao que exatamente estava a acontecer.
A história passa-se nos últimos dias da dinastia Tang, onde dois "policias" que trabalham para o imperador, Jin (Takechi Kaneshiro) e Leo (Andy Lau), desfrutam da visita a um bordel local. Eles são apresentados a Mei (Zhang Ziyi), uma mulher cega, mas bonita, que desperta o interesse com as suas habilidades para dançar, bem como a sua afinidade com as artes marciais. Eles suspeitam que ela é membra da facção rebelde de oposição ao imperador, o evasivo Clã dos Punhais Voadores , e assim elaboram um plano para descobrir o seu paradeiro, bem como quem é o líder deste grupo de bandidos. Sendo ambos bastante mulherengos, o plano passa por libertar Mei, e esperar que ela os leve até aos rebeldes...
Se apenas a ênfase no visual do filme pudesse transcender o desenvolvimento das personagens, talvez possamos ter uma obra de arte nas nossas mãos. Por toda a sua magnificência, a história e as caracterizações nunca são capazes de combinar com a riqueza da fotografia, assim como já havia acontecido em Hero, e ficamos mais com um sentimento de admiração pelo artesanato do filme do que para os elementos da própria história. Yimou é um artesão mestre quando se trata de evidenciar a acção e o humor, mas gasta muita energia nos sinos e assobios, negligenciando a humanidade que devia estar no centro desta história de amor. Mesmo assim, é um filme deslumbrante.

Link
Imdb

Nenhum comentário: