sexta-feira, 17 de maio de 2013

A Cidade Submarina (War-Gods of the Deep) 1965



Depois de uma série de acontecimentos misteriosos numa aldeia à beira-mar - que culminam no rapto de Jill Tregillis (a bonita Susan Hart, que também apareceria ao lado de Price no mesmo ano, em "Dr. Goldfoot and the Machine Bikini") por um homem-peixe - o especialista em minerais Ben Harris (Tab Hunter) e o artista Harold Tiffin Jones (David Tomlinson) descem a uma misteriosa cidade subaquática chamada Lyonesse para resgatá-la. Lá, eles encontram uma raça de homens anfíbios liderados pelo "capitão" (Vincent Price) e o seu bando de contrabandistas, mantidos vivos por 100 anos pelas estranhas propriedades do ar da cidade submarina. O mundo do Capitão está em perigo de destruição por causa de um vulcão próximo. A menos que Harris e Jones possam encontrar Tregillis e fugir dali para fora, também eles podem enfrentar a morte, ou devido às forças destrutivas de uma erupção vulcânica iminente ou nas mãos tirânicas do Capitão... 
 Mais um filme da série de 'pseudo-Poes', este apenas com uma ténue ligação com as obras do autor (Price sugestivamente narra o poema de Poe "City Under the Sea" em vários pontos ao longo do filme). É um decepcionante candidato a filme de acção, também com interpretações decepcionantes, e um argumento letárgico. Tanto Hunter como Hart são demasiado brandos nos papéis principais, enquanto Tomlinson mostra seu talento para papéis cómicos, aqui emparelhado com uma galinha insuportável ao longo do filme.  Mesmo Price parece extraordinariamente forçado no seu papel habitual de vilão, transmitindo um cansaço que parece, infelizmente, muito real. Apesar de ter apenas 85 minutos, o filme movimenta-se com lentidão, e mesmo o climax subaquático arrasta-se a passo de caracol. 
Vindo de Jacques Tourneur, realizador do clássico Night of the Demon, o produto final sem brilho é surpreendente. Isso não quer dizer que não existam bons pormenores neste filme. Os cenários submarinos, apesar do baixo orçamento, são realmente muito generosos, com diferentes estilos de arquitetura trabalhados por toda a parte, como colunas e pilares do estilo romano e que parecem hieróglifos egípcios em algumas das paredes. A fotografia subaquática, enquanto espetacular, é competentemente cuidadosa.
Esta seria a última longa-metragem de Tourneur. A partir daqui só realizaria um episódio da série "T.H.E. Cat" para televisão, e viria a retirar-se até à sua morte em 1977, com 73 anos. Espero que tenham gostado do ciclo. 

Link 
Imdb 

Um comentário:

Johnny Kino disse...

Adorei o ciclo Francisco!

Gostei. particularmente, do Night of the Demon. Fanstástico!

Um abraço,

JK