quarta-feira, 22 de maio de 2013

A Tríade de Xangai (Yao a Yao Yao Dao Waipo Qiao) 1995



Nesta história de gangsters passada na década de 1930, Tang Shuisheng, um jovem de 14 anos, chega a Xangai vindo do interior, para trabalhar para o chefe da tríade. O tio do jovem mostra-lhe como cuidar de Xiao Jinbao (Gong Li), a amante do chefe que canta no seu clube. Com espanto e de olhos arregalados, Shuisheng observa a opulência do seu patrão, o narcisismo e a petulância da amante, e a traição de Song, o protegido do chefe. Quando o gang foge para uma ilha para evitar a vingança de um gang rival, Shuisheng fica ainda mais chocado quando vê a vida de pessoas inocentes serem levadas pelo patrão e os seus homens.
Zhang Yimou, que já tinha demonstrado a sua mestria visual através de uma ampla gama de géneros cinematográficos, estendeu o seu portfólio para as convenções do film noir, com este obscuro Shanghai Triad. O filme anterior de Zhang, "Viver", era uma expressão marcante da luta existencialista e tinha atraído bastantes prémios no exterior, mas a sua recepção interna colocou-o em letígio com o governo chinês. O filme representava a miséria imposta a pessoas comuns por autocrátas, e campanhas perturbadoras do governo chinês levaram as autoridades a proibir que ele fosse mostrado na China, e também proibir temporariamente Zhang de fazer cinema. Assim, com este "Shanghai Triad", Zhang mudou-se para águas mais seguras, fazendo um filme de gangsters supostamente convencional, passado na década de 30, antes da tomada ao poder dos comunistas.
Isto poderia levar a que ele produzisse um comum thriller escapista, mas com os seus toques especiais, que ele dá ao seus filmes, qualquer coisa que Zhang faça, haverá sempre a tentação de considerar questões maiores. Então, "Shanghai Triad" tem a sua parcela de temas interessantes que estão por trás dos eventos retratados. A história segue as experiências ao longo de oito dias de um jovem de quatorze anos de idade, que foi enviado para a cidade grande para trabalhar para um gangster. Na China, especialmente no período da guerra das tríades no início do século 20, quando instituições de segurança estavam em grande parte ausentes, as relações de confiança eram essenciais, e o membro de um clã era a ligação de maior confiança. A atmosfera paranóica de desconfiança naqueles dias era ainda mais elevada no submundo, executada pelos grandes grupos, ou "tríades", por isso a lealdade do clã era fundamental. O foque do filme é inteiramente através da perspectiva de Shuisheng, de modo a que o espectador veja e aprenda tudo sobre o que está a acontecer. Mas a estrutura narrativa passa por três fases que são, respectivamente, dominadas pela atenção a cada um dos três personagens principais: o rapaz, a namorada do chefe, e o chefe da tríade...
Há alguns temas de interesse em Shanghai Triad, além daqueles da traição e vingança. Os primeiros filmes de Zhang Yimou tinham mostrado muitas vezes protagonistas que lutavam para existir dentro de um ambiente social que se fazia sentir - ou um meio social imposto às pessoas por costumes antiquados ou pelas políticas autocráticas imprudentes de oficiais comunistas. Como consequência, muitos especialistas viram Zhang como um crítico social, um rótulo a que ele resistiu. Mas esta perspectiva geral de Zhang é mais vista como representando uma perspectiva existencialista mais pessoal do indivíduo, tentando fazer o seu caminho num mundo difícil - e, portanto, não a partir de uma perspectiva abertamente crítica sobre as estruturas sociais. Aqui, em "Shanghai Triad", também, vemos uma situação semelhante - um ambiente sufocante. Só que desta vez o ambiente opressivo é o cruel submundo do submundo, onde a empatia é vista como um sinal de fraqueza.
Não é dos melhores filmes de Yimou, mas ainda assim interessante.

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: