terça-feira, 25 de junho de 2013

Guerra e Paz (Voyna i Mir) 1967



Épico de quase oito horas, baseado no livro homónimo de Leo Tolstoy. Duas linhas de histórias principais que são complexas e interligadas. Uma delas é a história de amor da jovem condessa Natasha Rostova e do Conde Pierre Bezukhov, que está infeliz no casamento. A outra é a da "Grande Guerra Patriótica" de 1812 contra os exércitos invasores de Napoleão. O povo russo, de todas as classes da sociedade, levantam-se unidos contra o inimigo. O forte exército de Napoleão de 500.000 homens, movimenta-se através da Rússia e causa muita destruição culminando na batalha de Borodino. O exército russo tem de recuar. Moscovo está ocupada, saqueada e incendiada, mas logo Napoleão perde o controle e tem de fugir. Ambos os lados sofrem enormes perdas na guerra e a sociedade russa fica irrevogavelmente diferente.
Realizado por Sergei Bondarchuk, ao longo de sete anos, supostamente com um custo de US $ 100 milhões, o que o torna no filme mais caro de sempre, tendo em conta a inflação. Mas tudo está bem presente na produção. O guarda-roupa não é tão vistoso como na produção de King Vidor, mas parece muito mais real, talvez porque esta era uma produção soviética, feito em muitos dos exteriores listados na novela e trazia um grande apelo para ao orgulho nacionalista (que era a primeira vez que um filme soviético era nomeado para Melhor filme Estrangeiro nos Oscares, que ganhou).
Bondarchuk não só deu ao filme os mesmos cenários sumptuosos (também foi nomeado para Melhor Direção de Arte nos Oscares), como teve batalhas numa escala ainda mais épica (filmado nos mesmos exteriroes onde as batalhas reais ocorram, e numa só sequência usava 150 mil figurantes) mas é o comprimento do filme que lhe permite dar a história, os personagens, a majestade do romance, a profundidade que ele precisa. Temos uma personagem chamada Natasha, que na verdade começa como uma jovem e amadurece numa jovem mulher. A história cresce ao seu redor. Depois, temos o próprio Bondarchuk a interpretar Pierre, o personagem mais maduro do filme.
Cinematograficamente falando, além do Scope épico do filme, beneficia de um excelente elenco, e uns valores de produção ridiculamente altos. As cenas de batalha são filmadas com uma verdadeira compreensão da história militar. No entanto, o filme pressupõe que o público conhece a história. Para quem não a conhece sugiro que comecem com o filme de King Vidor.
Legendado em Inglês.

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4
Imdb

Nenhum comentário: