terça-feira, 12 de novembro de 2013

Faceless (Los Depredadores de la Noche) 1987



Entre todos os filmes dos anos 80 de Jess Franco, Faceless é, provavelmente, a sua produção mais elegante. E conta com um elenco bastante interessante, composto por Helmut Berger, Telly Savalas, Chris Mitchum, Caroline Munro, Howard Vernon, Brigitte Lahaie. Era difícil falhar.
O cirurgião plástico Dr. Frank Flamand (Helmut Berger) vive uma estranha e incestuosa relação com a amada irmã Ingrid (Christiane Jean) e a sua colega médica, a loira psicopata Nathalie (Brigitte Lahaie). Certa noite, Frank é vítima de um ataque de um cliente insatisfeito, mas é a irmã que fica com o rosto destruído pelo ácido! Frank e Nathalie começam a raptar e assassinar jovens mulheres bonitas para lhes tirar os seus rostos e transplantá-los em Ingrid. 
Uma das raptadas é a modelo Barbara Hallen (Caroline Munro) e o seu pai, Terry (Telly Savalas) envia o detetive particular Sam Morgan (Chris Mitchum) para Paris, para salvar a filha. Ao mesmo tempo, Frank começa a entrar em pânico e decide consultar o velho amigo Dr. Orloff (Howard Vernon), o único que pode fazer um transplante facial verdadeiramente bem sucedido. Nas, a resposta deste, é o velho nazi Dr. Karl Heinz Moser (Anton Diffring), que ainda está activo. E agora, eles precisam de caras novas para a operação final ...
Alguns fãs do trabalho de Franco consideram este entre os seus maiores filmes, outros acham que é uma partida para os filmes de maior orçamento. Sem querermos comparar, e simplesmente julgando Faceless como um filme independente, tem uma história divertida com algumas mortes interessantes. Sentimos que é o final de uma grande carreira, um pouco triste, mas comprova a qualidade do nosso realizador. Jess Franco liga este filme ao conto sobre Orloff, que também foi o personagem que lançou a sua carreira, acrescentando novos personagens, e claro, um orçamento maior do que é normal. Faceless é também brutal e sangrento, e a história tem um toque do bizarro. Cenas de fetiches e algum sexo soft, não é de mau gosto, mas sim muito elegante. 
Uma coisa que um filme de Franco pode sempre contar, é com uma bela aparência. Digam o que disserem sobre o argumento ou a realização, mas Jess Franco sabe como usar a câmera. Faceless é lindamente filmado e aproveita ao máximo o cenário de Paris, assim como das localidades rurais. O gore também é incrível. Temos alguns transplantes de rosto, uma tesoura a cortar uma garganta, e uma agulha no olho. Esses são apenas os destaques, mas há muito mais sangue. Escusado será dizer que este filme irá satisfazer os amantes de um bom gore.
Filme sem legendas, dobrado em inglês.

Critica do theresomethingouthere aqui.

Link
Imdb

Nenhum comentário: