quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A Terra Treme (La Terra Trema: Episodio Del Mare) 1948



Os pobres pescadores sicilianos são explorados pelos donos dos barcos maiores. Uma das famílias está a tentar escapar a este domínio e ser o seu próprio patrão. Mas ninguém os ajuda, e até mesmo o destino está contra eles.
No seu primeiro filme, Ossessione, Luchino Visconti desenvolveu um estilo de cinema que viria a ser conhecido como neo-realista. Em contraste com as produções de estúdio polidas, esta abordagem utilizava cenários naturais, desagradáveis em grande parte, actores não-profissionais, e reflete com precisão a dura realidade da vida vivida pela maioria das pessoas na era pós-Mussolini em Itália. Enquanto Ossessione é flagrantemente um filme de género (desde o suspense ao filme noir), La Terra Tremaé uma peça de drama neo-realista, uma inspiração para outros grandes realizadores do cinema italiano da altura, nomeadamente Roberto Rosselini e Vittorio De Sica . Estes, efetivamente, começaram o movimento neo-realista, elevando o cinema italiano a uma posição de preeminência artística depois da Segunda Guerra Mundial. 
Com La Terra Trema, Luchino Visconti mostra uma preocupação extraordinária e simpatia para com o sofrimento do povo siciliano pescador. Vindo de um meio aristocrático privilegiado, Visconti estava tão chocado com o que os fascistas fizeram ao seu país que assumiu a política de esquerda e a ideologia marxista. Ainda que esta consciência política já fizesse o caminho em La Terra Trema, o que é muito mais impressionante é a compaixão genuína de Visconti para com as pessoas que está a filmar. Transmite o seu sentimento de orgulho e nobreza, bem como a extrema dificuldade e incapacidade de fazer muito melhor ele mesmo. Talvez seja porque Visconti veio de um mundo tão diferente que lhe permite participar tão fortemente neste assunto, não como um voyeur distante e complacente, mas como alguém que está profundamente comovido com o que ao seu redor.
E têm que se dizer que a técnica de Visconti é muito eficaz. Enquanto o trabalho de câmera é descaradamente arty, com uma bela fotografia de exteriores, também transmite o humor dos protagonistas do filme com imensa profundidade e simplicidade. Os personagens que vemos são tão envolventes que é difícil não sentir a sua alegria quando as coisas vão bem e, de seguida, o sentimento de desespero, quando tudo começa a correr mal. Como grande parte do neo-realismo italiano deste período, o filme é extremamente eficaz a atrair o espectador e transmitir emoção genuína. Um pouco como uma grande peça de ópera, ver e ouvir este filme é uma experiência emocionalmente desgastante.
Visconti originalmente concebeu La Terra Trema para ser o primeiro de uma série de três filmes sobre as pessoas da classe operária de Itália. Quando esta primeira parte falhou desastrosamente na bilheteria (provavelmente porque os protagonistas do filme não falavam em italiano, mas num dialecto siciliano local) , o realizador foi obrigado a desistir de fazer os dois filmes seguintes, um sobre mineiros, o outro sobre agricultores. Visconti voltaria para ao neo-realismo com Rocco e os seus Irmãos , em 1961, um filme que tem bastantes semelhanças com La Terra Trema , nomeadamente no retrato intransigente e sombrio de uma pobre família italiana lutando para ficarem juntos, apesar de algumas circunstâncias bastante cruéis. Enquanto Rocco é um filme mais fácil de ser visto, principalmente porque é um trabalho mais polido com alguns grandes atores profissionais, falta-lhe a verdade nua e crua que La Terra Trema transmite tão brilhantemente. Pelo retrato tão maravilhosamente eficaz do sofrimento e aspirações dos homens e mulheres do povo, La Terra Trema está numa classe própria, um poema visual deslumbrante, acusado de uma assombrante humanidade.

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: