sábado, 16 de novembro de 2013

Boys in the Sand (Boys in the Sand) 1971


O coreógrafo da Broadway Wakefield Poole fez história no campo do hardcore homossexual quando lançou "Boys in the Sand", no final de 1971, num esforço para adicionar um pouco do lirismo de Pat Rocco (firmemente soft-core) à abordagem geralmente encardida de todos os pornos masculinos. Alegadamente, foi o primeiro filme desta espécie a receber uma ampla cobertura nas páginas da Variety, assim como grandes críticas na imprensa "especializada", chegando a bater "Garganta Funda". Raramente foi concebida tal honra, até aos dias de hoje a um filme gay. O porno gay situava-se numa espécie de gueto dentro de uma indústria que, ironicamente, era muito menos critica na década de setenta do que é hoje. Embora tenha havido uma certa quantidade de cross-overs em termos de realizadores (Chuck Vincent, Michael Zen, Wallace Potts) , actores (Jack Wrangler, George Payne, Wade Nichols) e até mesmo filmes que tinham uma temática bissexual (como era o caso de Story of Joanna, de Gerard Damiano), a maior parte destes filmes cessou com o surto inicial da Sida no início dos anos 80, e de alguma forma o equilíbrio nunca foi totalmente reformado.
Durante grande parte da década de 1960, quando Poole morava em Nova York fazendo teatro musical e rodando filmes industriais, filmes underground frequentemente retratando temas homossexuais, embora sem qualquer sexo gay. No final da década, verdadeiros filmes de hardcore começaram a ser exibidos em casas de arte degradantes. Produzidos de forma barata e de forma anónima, estes filmes vulgares impulsionaram Poole a criar um filme esteticamente mais evoluido. A idéia de Poole era combinar o humor lírico de Jean Cocteau e Kenneth Anger com o sexo incondicional, com os homens em acção - um tabu que Andy Warhol, Pat Rocco, e Jean Genet se aproximaram, mas nunca completamente a ultrapassou.
A visão de Poole concretizou-se durante um verão em Fire Island, quando filmou algumas cenas com o seu amante da ocasião, e um actor loiro de aparência saudável conhecido pelo nome artístico de Casey Donovan. O resultado foi uma triagem de contos mágicos que viriam a originar o filme "Boys in the Sand".
Seminal, "Boys in the Sand" foi o primeiro filme XXX, de qualquer orientação, a creditar o nome do realizador e actores (lançando assim a carreira de Donovan, a primeira estrela do porno gay), que continua a ser o único filme para adultos a merecer crítica no New York Times. "Boys in the Sand" até começou o fenómeno da pornografia das spoofs aos filmes mainstream, brincando com o título de um filme de 1970, realizado por William Friedkin, "The Boys in the Band".Depois de ter estreado na 55th Street Playhouse em Dezembro de 1971, a sua fama começou a atrair casais héteros, ansiosos para saber de onde vinha todo aquele alarido. Isto em 1971, porque no ano seguinte estreava "Garganta Funda".

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: