terça-feira, 26 de novembro de 2013

1860 (I Mille di Garibaldi) 1934



Alessandro Blasetti conhecido por fazer alguns épicos históricos, aproveita a oportunidade para contar a história da unificação de Itália a partir de um ponto de vista pessoal de um patriota siciliano chamado Carmelo (Giuseppe Gulino) numa missão para chegar ao quartel de Garibaldi em Génova e conseguir a sua ajuda para resgatar a Sicília dos seus ocupantes espanhóis e mercenários alemães. Pelo caminho, Carmelo cruza com vários personagens italianas representando diferentes dialetos e pontos de vista sobre o clima político fervente.
1860 é uma obra-prima menor, e exerceu uma influência fundamental nos filmes épicos italianos que vieram depois: de "Senso" de Visconti, a "1900" deBertolucci, e até mesmo os westerns de Sergio Leone, todos devem algo a Blasetti na construção do espetáculo popular, algo sublinhado e minado por ironia e ambivalente melancolia.
1860 foi realizado no contexto de um regime que tentou usar o cinema para construir uma memória e uma história nacional. Começando em 1929 com o lançamento de  "History of Italy from 1871 to 1915", de Benedetto Croce, o fascismo procurou ganhar créditos como o herdeiro natural do Risorgimento.
Para Alessandro Blasetti o filme histórico era essencialmente político, e o seu objetivo era encenar o passado, a fim de falar sobre o presente. Ele escreveu sobre 1860: "O filme quer evocar a atmosfera de 1860, que é, em muitos aspectos, semelhantes à de 1920-1922. Núcleos isolados de patriotas e rebeldes, em silêncio, determinados e dedicados a morrer, sem vontade de confiar em qualquer homem que poderia canalizar os seus esforços ..."
O filme é consistente com a política fascista, em muitos aspectos,  tais como o ruralismo e a xenofobia. Mostra uma Sicília rural , onde os pastores que lutam com dignidade e coragem para libertar-se estão unidos por uma fé e um língua contra o caos da língua e da política no continente. Os soldados Bourbon são suíços, falam alemão e não italiano; os estrangeiros são os inimigos com os quais a comunicação é impossível, e a redenção da Itália só pode vir dos italianos.
Do ponto de vista historiográfico, 1860 difere da interpretação dominante do Risorgimento, que atribuiu a unificação da Itália à aristocrácia e elite burguesa. Blasetti apresenta uma visão populista em que as massas camponesas estão em revolta antes da chegada de Garibaldi, que usou o seu poder para conseguir a vitória revolucionária. As classes trabalhadoras sicilianas lideram a luta com as suas próprias demandas sócio- económicas. O filme é também uma história de reconciliação de classes, consistente como os trabalhos anteriores do Blasetti.
Legendas em inglês. 

Link
Imdb

Nenhum comentário: