sábado, 9 de novembro de 2013

1984 (1984) 1956



Numa sociedade futurista estatal controlada pelo "Big Brother", em que o amor é proibido, um homem do estado, Winston Smith, apaixona-se por Julia, e é torturado e feita uma lavagem cerebral pelo seu crime.
Esta versão cinematográfica injustamente difamada do clássico romance de George Orwell tem muito a oferecer - incluindo uma atmosférica fotografia a preto e branco, cenários efetivamente opressivos, e um tom geral de tristeza e desespero que habilmente combinam com a intenção de Orwell. É difícil não ser apanhado na paranoia de Smith como ele se esforça para manter um mínimo de independência e autenticidade, sob o olhar atento do Big Brother - e pelas cenas finais, encontramo-nos em desespero por conta da sua situação aparentemente sem esperança. Infelizmente, como foi observado por muitos, tanto Edmond O'Brien como Jan Sterling parecem um pouco deslocados nos seus papéis, interpretando personagens que a maioria dos leitores imaginariam como muito mais jovens, e o romance clandestino acaba por ser a parte mais fraca do filme, sendo retratado muito mais eficácia na versão de Michael Radford (interpretada por John Hurt e Suzanna Hamilton). 
Em 1949, quando foi publicado este romance, os temores sobre o futuro tinham muitas pessoas querendo saber se iríamos sobreviver até 1984. Sete anos mais tarde , num mundo nervoso, com o cenário da Guerra Fria montado, as visões negras de Orwell ainda eram bastante persuasivas para o público da década de cinquenta. Uma atmosfera de film noir preenche o filme original de Michael Anderson. O grande medo de Smith pelos ratos é explorado com sucesso no universo assustador orwelliano presidida por Sir Michael Redgrave como O'Connor. Julia , também, é confrontada com o seu maior medo e cada um trai o outro e os seus sonhos mútuos de amor. Eles sabem que o Big Brother está sempre a observar. E nós sabemos que há sempre mais ratos na escuridão, para nos dar pesadelos. 
Nenhuns efeitos especiais da década de oitenta podem competir com a nossa imaginação aterrorizada...Definitivamente é um filme para ser visto.
Legendas em espanhol. 

Link
Imdb

Nenhum comentário: