domingo, 17 de novembro de 2013

Algumas considerações sobre o My Two Thousand Movies

O ano está a terminar. Foi exactamente no final do ano passado que o blog anterior, o My One Thousand Movies (lembram-se?) foi à vida. Foi no fatídico dia 17 de Dezembro, e nesse mesmo dia começou este blog. Isto quer dizer que daqui a mais ou menos um mês, o My Two Thousand Movies faz um ano. Resolvi fazer algumas considerações, para as quais gostava de ter o vosso feedback:

1- Com o primeiro aniversário do blog a coincidir com o Natal, resolvi fazer um especial, que ao mesmo tempo vai ser um presente de Natal para todos vocês. O especial será sobre o cinema português, esse mesmo que é tão difícil de descobrir, e irá incluir alguns filmes muito difíceis de se conseguirem ver. Irei postar aqui alguns filmes que estarão pela primeira vez na internet. Sem querer levantar muito o véu, aqui fica o nome de um desses filmes: Balada da Praia dos Cães (1987).

2 - Não vou conseguir cumprir à risca os ciclos que estavam programados para este ano, e assim dois deles passarão para 2014: Kim Ki-Duk e o Novo Cinema Extremista Francês. A estes, e durante o mês de Janeiro, será adicionado o ciclo do Tom Waits. Ciclo este que irá ter dois pontos de vista: o dos filmes interpretados por ele, e os filmes em que ele colaborou na banda sonora.

3 - Já ando seriamente a pensar no que vai ser visto por aqui em 2014. Um ciclo que gostava de repetir, e que foi visto no blog anterior em Abril do ano passado, foi o da Nouvelle Vague. Este é um dos movimentos mais importantes da história do cinema, e por isso muita falta faz aqui. Mas por outro lado, não queria andar a repetir-me. Querem este ciclo novamente durante o mês de Março? Seria uma coisa quase integral.

4 - Gostava de ler algumas sugestões vossas para ciclos em 2014. Algumas provavelmente serão aproveitadas, outras talvez não, mas nunca é demais saber a vossa opinião. Quem quiser pode deixar a sua opinião aqui na caixa dos comentários.

E penso que por agora é tudo. Obrigado.

17 comentários:

Peter Gunn disse...

Salta um comentário primeiro para mais uma vez agradecer a paciência e determinação que tem sido necessárias para manter este projecto sempre a andar.

Depois é com bastante satisfação que vejo a Balada dos Cães a caminho aqui do "estabelecimento comercial", assim como mais algumas pérolas que acredito também irão aparecer.

O ciclo da Nouvelle Vague infelizmente passou-me um bocado ao lado por isso desta vez queria ver se o apanhava como deve ser pelo que não me importo de ser já em Março, venha ele!!

De resto ciclos agora que tal algo de cinema oriental, talvez sul coreano?

Cumprimentos e continuação do óptimo trabalho

Marc disse...

Já um ano daquele dia fatídico? Passa o tempo.
Gostei muito da programação,principalmente do ciclo do cinema português do qual eu conheço tão pouco!!
Nouvelle Vague sempre deve constar, deve ser permanente e mal posso esperar pelo Tom Waits!!
Sugestões minhas...virão depois.
abraços do amigo.
Marc

Jorge Teixeira disse...

Pela parte que me toca, só te tenho a agradecer o serviço público que fazes, sobretudo a muito boa gente que tem assim a oportunidade de ver outro tipo de cinema, menos comercial na maioria das vezes. Só não tenho acompanhado mais o blogue, porque actualmente o tempo é pouco para tudo o que tenho e quero fazer, mas vou lendo e vendo o que posso.

Nouvelle Vague parece-me bem, até porque, passe a repetição, é provavelmente mesmo o movimento mais importante que o cinema já (se) desenvolveu. Mais sugestões: westerns, seja do que for (nota-se muito que sou fã? eheh) e talvez uma maior incidência em filmes mudos, Griffiths, Murnaus, ou até mais antigos, por aí...

Cumprimentos,
Jorge Teixeira
Caminho Largo

helderx disse...

O Ciclo da Nouvelle Vague parece-me bem! E do cinema português também! Bons ciclos pela frente. Keep it up!

helderx disse...

O Ciclo da Nouvelle Vague parece-me bem! E do cinema português também! Bons ciclos pela frente. Keep it up!

alexandre mourão disse...

que tal um ciclo dedicado aos giallos? penso que seria uma boa! também ciclos dedicados ao russ meyer, ou aos filmes do roger corman...

Pedro Pereira disse...

E pá. Que conselhos dar ao blogger tuga com maior taxa de produção?!

ajanelaencantada disse...

Chico, mais uma vez parabéns. O teu é para mim o blog número 1 do cinema em Portugal. Porque afinal, que mais importante há para um cinéfilo que ver filmes? E é isso que nos trazes.

Conselhos, é complicado. Eu aqui sinto que em poucos anos terás toda a história do cinema. Assim sendo, basta-me fazer como num bom filme: encostar no sofá e ir absorvendo. :)

O que me ocorre assim de repente é Cinema italiano contemporâneo. Parece-me haver uma produção muito interessante, com nomes que eu desconheço e queria descobrir.

Depois, em modo egoísta, o que sugiro é abordes temas menos abrangentes, ou de culto (por outras palavras, coisas de que eu não sei nada), e deixes os mais simples e conhecidos para gente como eu, que sou mais básico. :))))

Planeio também dedicar um ciclo à Nouvelle Vague lá para a Primavera. Mas como os meus duram meses, porque sou lento, o melhor é eu deixar para mais tarde.

Grande abraço, e venha mais um ano! :)

Anónimo disse...

Definitivamente um ciclo dedicado inteirinho a uma figura não muito conhecida do público em geral: o polaco Walerian Borowczyk.

Este ano e o próximo irão decorrer ciclos dedicados a ele programados por alguns festivais de cinema especializados com cópias recentemente restauradas (e está já programada uma caixa de 4 filmes e 14 curtas que irá ser editada pela Arrow Video no Reino Unido).

A meu ver, um ciclo que eu pessoalmente apoiaria e apostaria para 2014.

Lino Ramos

Anónimo disse...

Seria legal um ciclo da Nouvelle vague, woody allen e brian de palma seria massa também. Parabéns pelo trabalho!

Nuno Guronsan disse...

Antes de mais, um enorme agradecimento por todo o trabalho e esforço que colocas nesta bela casa que vai servindo de meu cinema particular. Ainda ontem à noite estive a ver um belíssimo filme do John Ford, The Searchers, que tive o prazer de ver por aqui.

Fico ansiosamente à espera dos ciclos Português, Kim Ki-Duck e Tom Waits.

Quanto a sugestões, e obviamente que isto é uma questão de gosto pessoal, seria bom ver um regresso do ciclo Ficção Científica (anos 70 e 80) e de realizadores como Jacques Tati ou Tim Burton.

Um grande, enorme abraço, meu caro!

Tiago Vitória disse...

Olá Francisco, gostava de te desafiar para pensares num ciclo de cinema que abordasse filmes sobre a época do realismo saudável de taiwan nos anos 70.

o mortal comum disse...

Para quem gosta de cinema é difícil encontrar um blogue melhor. Grande trabalho, grandes filmes, grandes textos, grandes ciclos. Sugestões: Ernst Lubitch, e musicais e o cinema e a musica (filmes em que não sendo musicais, a musica faz parte da história)...

Hugo disse...

Chico parabéns pelo (quase) Aniversário do teu blog, que considero fundamental para quem quer descobrir, revisitar e aprofundar os seus conhecimentos sobre cinema. Quanto aos ciclos, quem melhor do que tu próprio para escolher os mais adequados a cada estação :)
Contudo o da Nouvelle Vague seria importante pois claro, e também o do Tom Waits do qual sou um fanático seguidor, sendo no que me diz respeito aquele que espero com mais ansiedade :) Bom trabalho é o que eu te desejo e que este Blog possa fazer mais aniversários em Breve

jmnpm disse...

Como muitos já disseram, a primeira nota é de agradecimento pelo trabalho deste que é o melhor blog de cinema da internet.

Quanto às perguntas, gostaria de dizer que um ciclo Nouvelle Vague seria mais que bem vindo (tenho uns quantos filmes que queria juntar à lista dos muitos que já vi) e que dois ciclos que gostaría de ver seriam a) cinema africano de expressão francesa e b) cinema indiano que não tipico Bollywood (estou a pensar no Sholay, por exemplo)

Obrigado e parabéns pelo quase aniversário!

Folheves disse...

Chico nao sei se ainda venho a tempo mas vou deixar a minha sugestão na mesma.
antes de mais os parabens por esta ressurreição do MOTM..
já era fã do anterior e continuo deste!
eu sugeria um ciclo de cinema alemão anos 60, 70 e 80, com filmes de realizadores como Fassbinder,
schroeter, wenders, herzog,kluge, straub-huillet, margaret von trotta, entre outros.
acho k é um cinema rico e variado.

um abraço e obrigado.

Rob Seixas disse...

Olá, Chico! Como já disse antes, torno a dizer: Um ciclo sobre as grandes estrelas do cinema! Atrizes como Greta Garbo, Bette Davis e Carmen Miranda merecem um ciclo exclusivo, não achas? E em fevereiro, que tal um ciclo sobre o OSCAR? Abraços!