quinta-feira, 26 de setembro de 2013

O Vento Levar-nos-á (Bad ma ra Khahad Bord) 1999



Um engenheiro e os seus dois assistentes, que nunca chegamos a conhecer, viajam de Teerão para uma isolada aldeia curda do Siah Dareh. Se as direções que eles tentam seguir são confusas, ainda mais o são as suas intenções. Estes estrangeiros não irão dizer o que os leva a Siah Dareh, apesar de dizerem, na brincadeira, ao rapaz da aldeia que foi nomeado para orientá-los que eles estão à procura de um "tesouro". Fica assim claro que este tesouro tem algo a ver com uma velha doente (que também nunca vimos), mas nunca é revelado diretamente o que é que tem a ver.
O Vento Levar-nos-á é um filme maravilhosamente simples e também modesto. Normalmente discreto, é um filme mais divertido do que a maioria das obras do realizador Abbas Kiarostami. O sentido de humor de Kiarostami sente-se aqui tão seco como o local que ele retrata, fazendo assim desta obra, em muitos aspectos, uma comédia. O timing é impecável, a fronteira do diálogo é absurda. Os gags, se assim lhe podemos chamar, baseiam-se em elementos e formais rigorosas do cineasta, um tanto irónicas, usando o "ponto de vista" e a "voice-over". As mesmas rotinas são repetidas por toda a parte, muitas vezes pontuadas por sons de animais amplificados, para estabelecer uma estrutura musical. (várias sequências acabam muitas vezes com um rebanho de cabras a atravessae a tela). Neste sentido, "O Vento Levar-nos-á" lembra-nos os filmes de Jacques Tati e, mais recentemente, Kikujiro de Takeshi Kitano. 
Nem tudo no filme é completamente explicado, o que é refrescante. Permite que o público use o cérebro e possa pensar sobre o que está a acontecer. Kiarostami disse que o filme não é sobre a morte, mas sobre a vida na sua forma mais vívida - à beira da morte. Duas das imagens mais marcantes do filme são de Behzad a pontapear uma tartaruga nas suas costas e carregando um osso humano (encontrado no buraco da escavadeira) em volta do seu camião. No entanto, a mensagem final, que vem do nada, é bastante clara. Quando Behzad deixa a cidade, sabemos que ele mudou. "O Vento Levar-nos-á" é um grande filme, e, possivelmente, um dos melhores iranianos.

Link 
Imdb 

Nenhum comentário: