sábado, 3 de maio de 2014

Robert Bresson

Robert Bresson fez apenas 13 longas-metragens ao longo de 40 anos, mas mesmo assim tem um dos mais originais e brilhantes trabalhos na história do cinema. É o mais crítico e intransigente de todos os grandes realizadores, uma vez que sempre tentou criar exactamente o que queria, sem se render a compromissos comerciais ou de popularidade, ou preconceitos de que o cinema deve ser acessível a todos. 
Nascido no interior de França, mas criado em Paris, a ambição principal de Bresson era de ser pintor. Iniciou-se no cinema com  Les Affaires publiques (1934), uma sátira que se pensou estar perdida, mas redescoberta nos anos 80. Depois de mais de um ano como prisioneiro de guerra, foi convidado por um padre de Paris para fazer Les Anges du péché (1943). O seu filme seguinte foi também realizado durante a ocupação, e pode então dizer-se que finalmente o cinema suplantou a pintura.
Existem três grandes influências na carreira de Bresson: o catolicismo, a sua experiência como pintor, e os seus anos como prisioneiro de guerra. Estas influências manifestam-se nos temas recorrentes da sua obra, na precisão extrema com que ele compõe cada shot, ou no uso frequente do tema da prisão.
A reputação de Bresson nunca vacilou, e comparações de Godard com Dostoevsky e Mozart foram ouvidas inúmeras vezes. Era um homem de grande cortesia, recebia convidados em casa com grande alegria, e respondia sempre a cartas enviadas pelos seus fãs. David Thomson escreveu que os filmes de Bresson "surpass beauty, in both intention and effect, and stress necessity".
Esta semana vamos visitar uma parte da sua obra, pelo menos as suas obras mais importantes.



Para começar, e para vos abrir o apetite, fiquem com o documentário "Road to Bresson". Aqui.

A programação da semana vai ser a seguinte:

Segunda: "Journal d'un Curé de Campagne" (1951)

Terça: "Un Condamné à Mort s'est Échappé ou Le Vent Souffle où il Veut" (1956)

Quarta: "Pickpocket" (1959)

Quinta: "Au Hasard Balthazar" (1966)

Sexta:  Mouchette (1967)

Nenhum comentário: