domingo, 18 de outubro de 2015

The Ruined Map ( Moetsukita Chizu) 1968

Um homem respeitado desapareceu há mais de meio ano atrás, mas só agora é que a sua esposa resolveu contactar um detective privado. O detective sem nome, tem duas pistas: uma foto e uma caixa de fósforos. Embarca numa busca cada vez mais intrigante que o leva até até às profundezas do perigoso submundo de Tóquio, onde começa a perder os limites da sua própria identidade.
Última colaboração entre Teshigahara e Abe, desta vez sem o director de fotografia Hiroshi Segawa, que foi substituído por Akira Uehara. O ambiente dos filmes anteriores é mantido, só que desta vez o filme foi rodado a cores, e no formato widescreen. Os créditos de abertura cheios de cores e imagens, com uma banda sonora hipnoticamente desorientadora, preparam o terreno para o tipo de experiência mistificadora que o filme acaba por ser.
A investigação pelo desaparecido está cheia de becos sem saída, com as pistas fornecidas a deixarem sem qualquer direcção específica. Há medida que o mistério se aprofunda, parece divergir, em vez de convergir para uma solução definitiva. Embora obcecado em encontrar uma resposta, muito em breve a futilidade do caso começa a afectar a mente do detective, que começa a perder contacto com a realidade.
Superficialmente o filme aparenta ser uma investigação de um detective por uma pessoa desaparecida, mas o que está no centro do filme são dados muito maiores, temas metafísicos de alienação e crises existenciais, da identidade de um único homem, e a perda do mesmo num universo maior e moderno.

Link
Imdb

Nenhum comentário: