quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

O Casamento de Maria Braun (Die Ehe der Maria Braun) 1979

Maria (Hanna Schygulla) casa-se com Hermann Braun (Klaus Lowitsch) durante a Segunda Guerra Mundial e passa meio dia e uma noite inteira com o marido, antes deste partir para a frente. Ele acaba por não regressar, e é dado como morto, após o que Maria conhece um soldado negro americano. Quando estão prestes a ir para a cama, Hermann surge subitamente à porta. Para provar que ainda ama Hermann, ela mata o amante...
Maior êxito internacional de Fassbinder, "O Casamento de Maria Braun" é um drama poderoso, que refletia o sentido de alienação que a maioria dos jovens da Alemanha sentiam em meados da década de setenta - a alienação era uma das forças motivacionais que estava por trás do movimento do Novo Cinema Alemão. Foi o primeiro de uma serie de três filmes que ficaram conhecidos como a trilogia BRD, sobre uma súbita alegoria da reconstrução alemã no rescaldo da Segunda Guerra Mundial, através das vidas de três diferentes mulheres. Os outros dois eram "Lola" (1981) e "Veronika Voss" (1982), o segundo estreado poucos meses antes da morte do realizador, em Junho de 1982.
Tal como muitos artistas da sua geração, Fassbinder estava fascinado e perturbado pela forma como a Alemanha procedeu à reconstrução do país, depois da Segunda Guerra Mundial, servilmente seguindo o modelo do capitalismo americano, com o custo de perderem a sua identidade cultural, e sentido de coesão social. Maria Braun, a personagem central do filme, personifica a Alemanha que parece demasiado ansiosa para procurar material de saúde e prosperar de um milagre económico, com pouca consideração para as consequências emocionais e espirituais. Porque Maria faz isto não o chegamos a saber. Talvez ela seja apenas uma oportunista que quer passar bons tempos, e ficar bem na vida. Ou talvez a sua perseguição irracional da boa vida seja um escape para a prevenir de andar para trás, e recordar os traumas do passado recente.
"O Casamento de Maria Braun" foi um enorme sucesso, crítico e comercial, mas a sua produção foi uma má experiência para Fassbinder, que simultaneamente desenvolvia o argumento para a grande série de televião "Berlin Alexanderplatz". O excesso de trabalho e o consumo de grandes quantidades de cocaína fizeram-no andar na corda bamba. Fassbinder ficou muito desiludido quando descobriu que o seu produtor, Michael Fengler, tinha vendido os direitos do filme a outra companhia para evitar a bancarrota, deixando o realizador com apenas 15% dos lucros, em vez dos 50% inicialmente acordados. Isto provocou o fim de uma longa relação entre Fassbinder e Fengler, e o obrigou a despedir grande parte da sua equipa.  

Link
Imdb 

Nenhum comentário: