segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

A Viagem a Niklashauer (Die Niklashauser Fart) 1970

Pode um pequeno grupo de pessoas começar uma revolução do proletariado? O pastor medieval  Em 1476 Hans Boehm afirma ter sido contactado pela Virgem Maria para criar uma revolução contra a igreja e os latifundiários. Cinco meses depois da sua visão, Boehm é preso e executado. Cinco séculos depois, uma dupla de realizadores radicais tem uma visão...
"Die Niklashauser Fart", é o filme de Fassbinder mais manifestamente político, e também o mais experimental, dado que combina referências históricas e preocupações contemporâneas, numa tentativa de retratar todas as espécies de radicalismo político como uma causa perdida. Fassbinder co-dirigiu o filme com Michael Flenger, outra força emergente do chamado Novo Cinema Alemão, também ele influenciado pela Nouvelle Vague, com o filme "Week End" de Godard, a servir aqui como modelo. 
Tal como em "Week End", o sentimento anti-capitalista é expresso através de uma colagem anárquica de incongruentes e provocativas imagens, mas Fassbinder parece ser muito mais pessimista acerca da dificuldade da revolução violenta mudar as coisas para melhor. A história recente da Alemanha - a chegada do Fascismo e a sua derrota pelo capitalismo democrático - mostraram que a revolução apenas substitui uma oligarquia repressiva por outra. 
Este filme foi inicialmente feito para televisão, com um orçamento que excedia grande parte dos outros filmes do realizador. O dinheiro não foi desperdiçado, Fassbinder cria aqui algumas das suas melhores composições visuais, incluindo algumas que parecem ter sido inspiradas pela arte religiosa medieval. Falta, talvez, um pouco de coesão e clareza de outros filmes experimentais do realizador. 
Legendas em inglês.

Link
Imdb

Nenhum comentário: