sábado, 29 de novembro de 2014

O Estranho Mundo da Ficção Científica Europeia

O cinema de ficção científica está connosco desde 1902, quando o francês Georges Mélies realizou o épico de 3 minutos "Le Voyage Dans La Lune", o primeiro filme que levou o ser humano para fora da terra, e considerado o primeiro filme de ficção científica de sempre.
Quero com isto dizer que a ficção científica no cinema foi inventada na Europa, pelo início do século 20. Durante todo este século foram muitas as obras-primas a saír deste continente, embora os orçamentos nunca fossem tão elevados como habitualmente se encontrava nos filmes americanos.
Em 1927 víamos Fritz Lang a realizar uma das suas grandes obras, "Metropolis". Na União Soviética Tarkovsky realizava a resposta russa a "2001" com "Solaris", ou "Stalker", outro dos maiores filmes de sci fi de sempre. Os mestres da Nouvelle Vague, Truffaut e Godard também tentaram a sua sorte neste género, por entre os seus projectos mais pessoais. Truffaut com "Fahrenheit 451", e Godard com "Alphaville, une étrange aventure de Lemmy Caution". 
Mas a ficção científica europeia não se baseou a estes filmes clássicos, e espalhou-se um pouco por toda a Europa. Esta semana vamos conhecer 5 das suas obras mais underground. Cinco filmes que não se tornaram mediáticos entre os fãs do género, mas que deixaram mossa entre o público do seu país, alguns deles triando um percurso de culto ao longo do caminho.
Da Itália à antiga União Soviética, estes são os cinco filmes a ser vistos esta semana:

Segunda: Ikarie XB 1 (1963 - Checoslováquia), de Jindrich Polák

Terça: La Decima Vittima (1965 - Itália), de Elio Petri

Quarta: Eolomea (1972 - Alemanha), de Herrmann Zschoche

Quinta: Seksmisja (1984 - Polónia), de Juliusz Machulski

Sexta: Kin-dza-dza! (1986 - União Soviética), de Georgiy Daneliya



Boa semana, espero que gostem dos filmes.  

Nenhum comentário: